A lenda diz que ela tinha 145 pretendentes da nobreza e até 13 deles se suicidaram quando ela os recusou, ela também era considerada um símbolo da perfeição e beleza nessa altura.

Zahra Khanom pertence à dinastia Qajair, família real iraniana de origem turca que estava no poder de 1785 até 1925.

Entre 1848 e 1896 o rei do Irã foi Nasser al-Din Shah ea princesa Zahra Khanom é Tadj-Saltaneh era uma de suas filhas, uma mulher revolucionária.

Embora casada teve quatro filhos como esperado para as mulheres do seu tempo, anos mais tarde divorciou-se, algo impensável naqueles tempos e em uma sociedade como o Irão.

Algum tempo depois, se tornou uma musa do poeta Aref Qazvini.

Quem diria…

 

 

 

Deixa a tua opinião:

Relacionados: